AVISO IMPORTANTE

Projeto de ensino de línguas tem o objetivo de ampliar o conhecimento de língua e cultura estrangeira e da articulação do debate internacional da comunidade acadêmica da UFSM e santa-mariense

quinta, 17 de janeiro de 2019.

Bom dia !
Parabéns às professoras Vera Lúcia e Roseli Gonçalves que através dos laboratórios de ensino e pesquisa unidos ao Projeto Integrado do Departamento de Letras Estrangeiras Moderna funcionam de forma interligada e estão voltados à comunidade universitária (alunos, professores, funcionários e comunidade santa-mariense em geral)  prestando um serviço inestimável.
Esta matéria pode ser vista também no facebook:
https://www.facebook.com/FATECSM/
 Uma boa semana a todos
Adalberto Meller
Secret. Exec. FATEC

 

O projeto “Integrado do DLEM - Centro de Línguas e Literaturas” é orientado professora Dra. Vera Lucia Lenz Vianna, do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas, do Centro de Educação, Artes e Letras da UFSM, com o compromisso de promover a qualificação do futuro profissional de Letras, intervindo, desde os primeiros semestres, nas atividades de ensino e aprendizagem da linguagem e na aplicação de metodologias diferenciadas de ensino de línguas e literatura. 

Segundo a professora Vera Lúcia, o projeto tem o objetivo de inserir os alunos do curso de Letras no espaço da sala de aula para exercitar a prática docente dos diferentes cursos oferecidos para a comunidade universitária e demais públicos interessados.

A professora Vera Lúcia explica que a justificativa do projeto traduz a natureza múltipla das metodologias existentes e das situações de comunicação atuais que estão em constante transformação que demandam reflexão, pesquisa e leitura teórico-crítica sobre a linguagem e suas interfaces.

Os laboratórios de ensino e pesquisa unidos ao Projeto Integrado do Departamento de Letras Estrangeiras Moderna funcionam de forma interligada e estão voltados à comunidade universitária (alunos, professores, funcionários e comunidade santa-mariense em geral). Os cursos são ministrados no prédio 40 A do Curso de Letras, ou, no prédio 16 onde os laboratórios estão localizados. A professora Vera Lúcia explica a origem do projeto que teve inicio na década de 80, com o surgimento do Clube de Línguas, muito diferente da configuração dos cursos atuais, que ao longo dos anos, foram se adaptando e modernizando devido às demandas do conhecimento científico e social do cenário mundial. Destaca-se ainda, que 50% das vagas oferecidas são destinadas aos alunos com benefício socioeconômico, os quais podem realizar os cursos com isenção de pagamento de mensalidades. Desta forma o Projeto Integrado do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas contribui para a formação complementar dos acadêmicos de Letras, prevendo que uma parte significativa da receita seja reinvestida na manutenção e no reequipamento dos laboratórios envolvidos no projeto e em bolsas para seus tutores.

Professoras: Vera Lúcia Lenz - coordenadora do projeto e Roseli Gonçalves do Nascimento - chefe do DLEM

A professora Dra. Roseli Gonçalves do Nascimento, chefe do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas, destaca alguns dados de interesse sobre os laboratórios que compõem o Projeto Integrado do DLEM:  

  1. LINC – Ensino de línguas no campus – com oferta de curso de Língua Inglesa que contempla habilidades integradas: falar, ouvir, escrever e ler. Curso de leitura acadêmica e preparatória para o teste de suficiência da UFSM. O teste de Suficiência é realizado duas vezes ao ano, no início de junho e no início de outubro.
  2. LABLIN – LabEON – O laboratório é usado como um ambiente interativo hipermidiático, e oferece cursos na modalidade semipresencial e à distância por meio de tecnologias digitais.
  3. ENTRELINGUAS – São cursos de línguas: espanhola e portuguesa direcionada à comunidade estrangeira e aos refugiados. O laboratório aplica o teste CELPE-BRAS – exame que realiza a Certificação de Proficiência em Língua Portuguesa para estrangeiros.
  4. PROLETRAS – Neste ambiente língua e cultura, como a exposição ocasional de narrativas literárias curtas, caminham lado a lado. Acredita-se que cumplicidade entre língua e literatura, entre outros textos, acrescenta uma natureza mais dialógica e humanizadora ao ensino de língua estrangeira.

A professora Roseli salienta que para participar destes cursos não há pré-requisito. Um teste de nivelamento é aplicado para aqueles que desejam ingressar em um nível superior ao básico. Os cursos são ministrados por alunos do curso de Letras com apoio de tutores e seus monitores e com auxílio permanente de uma equipe de professores orientadores. O material didático é elaborado por cada laboratório e atualizado observando a especificidade de cada curso.
A professora Vera Lucia Lenz salienta a importância da parceria da FATEC junto ao projeto que é um órgão de apoio administrativo e financeiro. 

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC

Ler Notícia Completa

Projeto do CCR – UFSM em parceria com a FATEC prioriza a proteção ambiental no descarte de resíduos do tabaco com foco no desenvolvimento regional do Vale do Rio Pardo

quarta, 09 de janeiro de 2019.

Boa tarde !
Este projeto é mais uma demonstração de como a parceria com empresas é muito importante, uma vez que nesse caso resulta num bem comum, qual seja,  proteção ambiental e benefícios para a empresa.
Parabéns ao Professor Celso Aita do
Departamento de Solos do CCR pelo excelente projeto e
a todos os envolvidos.
Esta matéria pode ser vista também na nossa página no facebook:
https://www.facebook.com/FATECSM/
Uma boa semana a todos
Adalberto C Meller
Secret. Exec. FATEC

Projeto do CCR – UFSM em parceria com a FATEC prioriza a proteção ambiental no descarte de resíduos do tabaco com foco no desenvolvimento regional do Vale do Rio Pardo
 

Unidade de compostagem de pó de fumo na FUPASC - Santa Cruz do Sul - RS

O projeto “Compostagem Automatizada de Resíduos da Indústria de Tabaco: Mineralização do Carbono (C) e do Nitrogênio (N) no solo e potencial fertilizante do composto” é coordenado pelo engenheiro agrônomo professor Dr. Celso Aita do Departamento de Solos – Setor de Microbiologia do Solo do CCR – UFSM que tem como objetivos principais:

- determinar em condições controladas de laboratório, o potencial de mineralização do Carbono e do Nitrogênio no solo do composto orgânico (Fertileaf), obtido via compostagem automatizada de resíduos de tabaco; 

- avaliar em condições de campo, o potencial fertilizante do composto Fertileaf à produção de grãos e forragem em culturas de verão e inverno, com foco principal no fornecimento de N às culturas.

Para o professor Celso o projeto se justificativa pela sua importância econômica e ambiental, uma vez que o processamento e beneficiamento do tabaco pelas indústrias fumageiras geram grandes quantidades de resíduos, denominados de "pó de fumo". Embora tais resíduos possuam potencial para uso agrícola, visando a reciclagem de Carbono e nutrientes no sistema solo-planta, o seu uso imediato na agricultura pode resultar em impactos ambientais negativos, como a emissão de mau cheiro e a presença de moscas. Para mitigar estes impactos, foi desenvolvido o processo de compostagem automatizada do pó de fumo, atendendo exigência da política nacional de resíduos sólidos (PNRS 12.305/2010). Esse processo de tratamento dos resíduos é executado pela Fundação para Proteção Ambiental de Santa Cruz do Sul (FUPASC), a qual é mantida por diversas empresas fumageiras do Vale do Rio Pardo. Uma dessas empresas é a JTI Processadora de Tabaco LTDA do Brasil, de capital japonês, que em 2018 tratou junto à usina de compostagem da FUPASC de 13 mil toneladas de pó de fumo. As principais lacunas de conhecimento sobre o composto gerado são:
 

Implantação dos experimentos de campo com o uso do composto na UFSM

a) quais as culturas que são mais adequadas ao uso agrícola do composto;

b) quais as doses de composto que devem ser aplicadas no solo. Por isso, no trabalho de campo estão sendo empregadas diferentes doses do composto em culturas de verão (milho e capim Sudão) e serão utilizadas também em culturas de inverno (aveia e consórcio de aveia + ervilhaca), com e sem incorporação do composto ao solo. Este estudo é financiado pela empresa JTI, contemplando a concessão de recursos para bolsistas de pesquisa e para a aquisição de consumíveis para a execução das atividades de laboratório e de campo.
 

Implantação dos experimentos de campo com o uso do composto na UFSM

Para o professor Celso a participação da FATEC nessa parceria com a empresa é de extrema importância, pelo fato de viabilizar a transferência e a administração dos recursos financeiros necessários ao desenvolvimento do projeto. 

Kelly Martini – MTb. 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC

Ler Notícia Completa
Ler Todas Notícias