Visita do Dr. Gustavo Ramos Viana à FATEC

quarta, 06 de novembro de 2019.

Seguindo procedimento padrão, no dia 06/11/2019 o Dr. Gustavo Ramos Viana, Promotor de Justiça encarregado da Curadoria das Fundações na Comarca de Santa Maria, visitou a FATEC para realizar sua Inspeção Anual. Na ocasião, o Promotor foi recebido pela Diretoria Executiva e pela Assessoria Técnica da Casa, que apresentaram a situação atual da Fundação, destacando problemas correntes e oportunidades de melhoria que serão desenvolvidas no próximo ano.

Da esquerda para a direira Adilson Catto, Victor Hugo Vianna, Adalberto Meller, Thomé Lovato, Dr. Gustavo Ramos Viana, Manoel Badke, Antonio Maioli e Jéferson Flores

 

Ler Notícia Completa

Projeto do Laboratório Embryolab – CCR – UFSM

segunda, 04 de novembro de 2019.

Projeto do Laboratório Embryolab – CCR – UFSM capacita profissionais, empreendedores e criadores com intuito de expandir o agronegócio e o conhecimento no trato da reprodução animal

à esquerda -  reportagem sobre animais de elite, do Paraná realizando coleta de embriões na UFSM  -  à direita realização de palestra a produtores rurais da Cooper A1 em Santa Catarina

O projeto Consultoria e Capacitação Técnica em Reprodução Animal na Região Sul do Brasil” é coordenado pelo Médico Veterinário, professor, Dr. Gilson Antônio Pessoa, do Departamento de Clínica de Grandes Animais do Centro de Ciências Rurais - CCR da UFSM. O coordenador Gilson comenta os objetivos do projeto que se propõe: 

1. Realizar atividades de consultoria especializada em propriedades rurais que necessitam treinar e capacitar funcionários e o corpo técnico;

2. Capacitar e atualizar profissionais que atuam na reprodução equina e bovina através de métodos de diagnóstico por imagem (ultrassonografia) na reprodução, manipulação de sêmen, inseminação artificial, sincronização do estro para biotécnicas da reprodução, conservação de material genético, aspiração folicular, produção in vitro de embriões, manipulação e transferência de embriões;

3. Promover o emprego de métodos de diagnóstico com o objetivo de melhorar a eficiência reprodutiva de bovinos e equinos;

4. Identificar, avaliar e minimizar os fatores sanitários e reprodutivos que afetam a produtividade e a qualidade, tanto da produção de carne como de leite bovino através do treinamento de profissionais.

Segundo o professor Gilson a justificativa do estudo se dá devido aos índices zootécnicos ligados à eficiência reprodutiva dos rebanhos que apresentam importante impacto financeiro na atividade pecuária. Ocorrendo melhoria dos índices reprodutivos aumenta a produtividade e, consequentemente, a rentabilidade do sistema produtivo. Com melhor lucratividade aumenta a expectativa e a qualidade de vida dos produtores rurais. Neste sentido, o monitoramento periódico da saúde ginecológica e a adequada intervenção das alterações que afetam o trato reprodutivo da fêmea o que pode melhorar a eficiência reprodutiva do rebanho. Nos últimos anos, diversas técnicas para avaliação ginecológica e biotécnicas aplicadas em reprodução foram aprimoradas e estão disponíveis para o uso na rotina das propriedades rurais. O uso sistemático destas tecnologias promovem incrementos significativos nos índices zootécnicos. Sendo assim, a universidade tem responsabilidade de realizar a divulgação e a capacitação técnica da sociedade, enquanto a comunidade pode usufruir de maneira real os benefícios destas tecnologias já desenvolvidas.

A educação continuada de médicos veterinários em plena atividade profissional é fundamental para o desenvolvimento sustentável da pecuária bovina, bem como para o aprimoramento do profissional que atua no trato da espécie equina, possibilitando a inserção prática do conhecimento científico desenvolvido no âmbito universitário. A educação continuada permite a aplicação do saber no campo o que gera aumento da produtividade para o país. Fora isso, estabelece a extensão acadêmica para a capacitação profissional, promove o treinamento de mestrandos e doutorandos na atividade docente. Pode-se identificar assim, o compartilhamento de experiências, não somente dos docentes acadêmicos, mas também dos médicos veterinários que atuam diretamente com os criadores e produtores, através da troca de experiências sobre alterações reprodutivas que ocorrem em seus rebanhos. A demanda cada vez maior por alimento faz da bovinocultura de corte e de leite uma das atividades que exigem maior capacitação profissional, devido a isso, busca-se maior eficiência na produção de alimentos, e a reprodução é um dos pilares importantes que sustentam a produção animal, possibilitando o atendimento da demanda por animais.

à esquerda - realização de protocolos de sincronização em bovinos; ao centro - congelamento de embriões bovinos no Embryolab - UFSM;  à direita -  prof. Gilson Pessoa realizando a transferência de embriões em Candelária - RS

As biotécnicas de reprodução assistida como a inseminação artificial convencional e em tempo fixo, e a transferência de embriões são ferramentas aplicáveis no campo. No entanto, a eficiência reprodutiva que cada biotécnica poderá proporcionar depende também, da habilidade profissional. Os custos são elevados na aplicação destas ferramentas, portanto, o prejuízo resultante da falta de capacitação, frustra não só o veterinário, mas principalmente, o criador. Na espécie equina, o manejo da atividade reprodutiva é individualizado, devido as diferenças inerentes à espécie. Além disso, a eficiência reprodutiva é menor em equinos, quando comparada a espécie bovina, o que exige do médico veterinário maior habilidade técnica. Possibilitar suporte técnico aos profissionais de campo é uma das funções que a universidade deve desempenhar, pois procedimentos como exame clínico de touros e garanhões, exame morfológico de sêmen, processamento e leitura de biópsias e citologia uterina de éguas necessitam de estrutura laboratorial usualmente não disponível em laboratórios ou clinicas veterinárias.

A integração multidisciplinar com distintos setores da universidade é outro fator que deve ser levado em conta, pois a atividade junto aos produtores não depende apenas do manejo clínico-reprodutivo realizado, mas também de serviços e exames complementares que possibilitam alcançar um diagnóstico. A disseminação de doenças hereditárias e não hereditárias poderão ser evitadas com a ação conjunta de laboratórios, contribuindo desta forma, para a saúde animal e principalmente para o bem-estar da saúde pública.

à esquerda - médicos veterinários em curso de congelamento de embriões no Embryolab, julho de 2019 ; ao centro - alunos no curso de Andrologia aplicada a bovinos, agosto de 2019 ; à direita - aluna que realiza estágio no Embryolab auxilia na seleção de novilhas em propriedade rural

Os objetivos poderão ser alcançados, uma vez que durante os cursos, os animais serão avaliados quanto à saúde geral, reprodutiva e hereditária e os produtores serão beneficiados com as atividades propostas que serão executadas através dos exames de seus rebanhos. Os graduandos e pós-graduandos da equipe participarão ativamente da organização e preparo das palestras e materiais para os cursos; manejo dos rebanhos inerentes à reprodução animal e coleta e transporte de amostras para exames complementares aos rebanhos trabalhados. Os docentes e pós-graduandos ministrarão as palestras e atuarão como instrutores dos cursos contribuindo assim, para a formação de todos colaboradores da equipe (acadêmicos de graduação e pós-graduação) e recursos humanos para o mercado de trabalho (profissionais participantes dos cursos).

O professor Gilson comenta sobre o impacto econômico que reverte tanto na Universidade, gerindo novos projetos e subsidiando a criação de outras pesquisas, bem como fortalece a produção e a geração de renda com qualidade e competitividade no setor, ressaltando também, a expansão do conhecimento produzido na Universidade e entre os setores afins.

O professor Gilson explica que a execução do projeto tem permitido comprar equipamentos e suprimentos que são utilizados para aulas da graduação, manutenção da estrutura física do laboratório e para treinamento e desenvolvimento de pesquisa pela equipe.

Estes são apenas alguns dos pontos elencados pelo professor Gilson que comenta que os cursos práticos são ministrados na UFSM devido a sua estrutura, já o treinamento e a prática são executados nas propriedades rurais aproveitando as demandas de cada localidade. O professor e coordenador Gilson explica que a importância da parceria com a FATEC é de auxiliar na execução dos tramites dando todo suporte, tanto administrativo quanto na gestão, realizando licitações e pagamentos de fornecedores.  Permitindo, que a equipe do projeto possa se dedicar integralmente à execução do estudo que exige atividades de viagens e a campo em criatórios de bovinos e equinos.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC

Ler Notícia Completa
Ler Todas Notícias