Parceria entre a Petrobrás X UFSM X FATEC e os grupos de pesquisa CEESPE e GRUMA busca soluções para o abastecimento de energia elétrica no país

terça, 17 de abril de 2018.

Reunião que ocorreu no Rio de Janeiro, sede da Petrobrás.

Parceria entre a Petrobrás X UFSM X FATEC e os grupos de pesquisa CEESPE e GRUMA busca soluções para o abastecimento de energia elétrica no país.
O projeto “Sistema inteligente para previsão dinâmica e adaptativa de carga considerando previsões meteorológicas regionais de curto e médio prazo”, sob a coordenação da professora engenheira eletricista, Drª Alzenira da Rosa Abaide, do Departamento de Eletromecânica de Sistemas de Potência do Centro de Tecnologia CT - Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, e que tem como objetivo desenvolver metodologia e ferramenta computacional para previsões dinâmica e adaptativa de carga considerando variáveis meteorológicas (temperatura e conforto térmico) para macrorregião do sistema interligado nacional (SE/CO, S, NE e N), balizados pelas previsões dos submercados das concessionárias de energia elétrica, em curto e médio prazo.

Reunião que ocorreu no Rio de Janeiro sede da Petrobrás
A coordenadora Alzenira explica que a parceria entre a UFSM e a Petrobrás ocorre através da participação na geração de energia elétrica sendo responsável pelo suprimento de gás necessário ao despacho das usinas próprias e de terceiros. Assim tem papel decisivo no sistema interligado nacional para atender a demanda de potência exigida. Como o objetivo da pesquisa é o planejamento a curto e médio prazo, o fator que determina a oscilação na necessidade de energia elétrica é a variação da temperatura. E ainda, a coordenadora fala sobre o que é a temperatura relacionada ao conforto térmico. É nada mais que a temperatura ideal, agradável ao ser humano, e que ocorre normalmente entre 22 e 24 graus centígrados. Uma oscilação fora destes números implica em aumento no gasto de energia, nos dois extremos tanto frio como calor, com maior uso de energia elétrica por parte dos consumidores. A coordenadora Alzenira esclarece que o projeto prevê a necessidade permanente de energia o que contribui para trazer garantia ao consumidor, de que o fornecimento ocorra sem cortes. Sem eventuais problemas como as conhecidas “quedas” e interrupções no sistema. Fatores condicionantes e expectativas sobre o futuro assumem frequentemente, comportamentos instáveis, ou mesmo incertos, sofrendo alterações constantes. Nesta conjuntura é preciso uma quantificação de volume de gás necessário para que a área de logística possa estabelecer um programa de atendimento otimizado para atender todas as unidades geradoras. Fator preponderante para este planejamento é conhecer a futura demanda de energia. Nesse sentido, um modelo que possua alto grau de acerto na previsão de tempo, associado com um modelo de previsão de carga em função de variáveis climáticas, pode gerar impactos positivos no resultado econômico dos geradores, além de aumentar a segurança de atendimento ao Setor Elétrico.

Numa análise preliminar, podem ser citadas algumas soluções inteligentes como as mais viáveis para a previsão proposta, onde pode-se citar as Redes Neurais Artificiais (RNAs), a Lógica Fuzzy, as Redes NeuroFuzzy, os Algoritmos Genéticos (AG) e sistemas especialistas.

Fora todo o aporte técnico aplicado durante a sua execução, são muitos os aspectos positivos produzidos pelo projeto, trabalhos de iniciação científica, mestrado e doutorado, reforçando os objetivos da pesquisa de modo geral. A professora comenta a importância no âmbito da pós-graduação, que traz muita responsabilidade e reconhecimento à produção científica da equipe de pesquisa do Centro de Excelência em Energia e Sistema de Potência - CEESP – que conta com a colaboração de pesquisadores como os professores Luciane Neves Canha, Daniel Bernardon, Maurício Sperandio, Vinícius Garcia e Rafael Gressler Milbraldt. A visibilidade e a repercussão de suas ações ecoam fortemente por ser um projeto em parceira com a Petrobrás, empresa de reconhecimento nacional que caracteriza o projeto como multidisciplinar que conta com a participação do Grupo de Modelagem Atmosférica de Santa Maria – GRUMA, com a participação dos professores Drs. Franciano Scremin Puhale, Everson Dal Piva e Vagner Anabor, do curso de Meteorologia da UFSM. Durante a execução do projeto está prevista a participação dos pesquisadores em eventos nacionais e internacionais, publicações em periódicos o que dará grande visibilidade para UFSM juntamente com a Petrobrás.
Para a professora Alzenira “a parceria com a FATEC permite que tenhamos agilidade para gerenciar projetos como este, que é regulado pela ANEEL (Agencia Nacional de Energia Elétrica) e vinculado a Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica, no que temos toda a assistência”, garante a coordenadora. 

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC