Projeto de Tecnologia Inovadora PSM para Sistemas Rurais considerando a realidade de Redes Inteligentes e Geração Distribuída é a promessa para um planejamento mais assertivo das redes de distribuição considerando as tecnologias futuras

quinta, 26 de novembro de 2015.

O projeto teve início em fevereiro de 2014 no Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência, no Centro de Tecnologia, da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, é coordenado pelo professor Dr. Daniel Pinheiro Bernardon, com o intuito de ser desenvolvido em 24 meses, está sob o acordo técnico em parceria com as empresas, MegaSoftware e LuzCPa e também a AES Sul, e totaliza um investimento de um milhão e duzentos mil reais, no momento, o projeto está em fase de 80% de conclusão.

No que se fundamenta o projeto

Os recursos das Redes Elétricas Inteligentes e Geração Distribuída terão impacto relevante no setor elétrico brasileiro; A ANEEL já regulamentou a utilização destes recursos; mas há a necessidade de novas ferramentas para o planejamento e operação da rede elétrica com esta nova concepção.

Objetivos do projeto

Desenvolver a plataforma computacional PSM – Planning Smart Management, incluindo as funcionalidades e impactos das redes inteligentes e geração distribuída nos estudos de planejamento;

Realizar diagnósticos dos sistemas de distribuição no horizonte de médio e longo: restrições técnicas, impacto da regulamentação, potenciais cargas de irrigação, necessidades de melhoria;

Indicar automaticamente a solução de planejamento mais adequada, prospectando vários cenários de diagnóstico e expansão, conforme definições estratégicas da empresa;

Analisar as potenciais fontes de geração distribuída na área de concessão da AES Sul.

O que são redes inteligentes?

A denominação de Redes Elétricas Inteligentes (do termo em inglês, Smart Grid) é utilizada para caracterizar uma série de técnicas, metodologias e procedimentos que buscam responder às novas demandas e desafios dos Sistemas Elétricos de Potência, e que resultam em uma transformação significativa na sua forma de planejamento, operação e controle.

As Redes Elétricas Inteligentes (REI) vêm sendo impulsionadas pelos avanços nas tecnologias de automação, tecnologias da informação (TI) e comunicação, pela maior possibilidade de integração dos equipamentos da rede, e pela mudança na forma como os serviços relacionados à energia elétrica são tratados. Nesse último aspecto, incluem-se questões como medição, automação das redes, geração distribuída com fontes renováveis, novas arquiteturas para distribuição de energia, entre outras.

Como relevância técnica, social e econômica, com visão contemporânea do planejamento pela inclusão de Redes Inteligentes e Geração Distribuída. Os resultados permitirão uma maior assertividade nos investimentos de expansão e ou prorrogação dos mesmos, fornecendo apoio técnico-científico e agilidade nas tomadas de decisão. A aplicação dos resultados nos sistemas elétricos contribuirá para a melhoria da qualidade e continuidade do fornecimento de energia elétrica, refletindo no aumento da satisfação dos consumidores.

Para a universidade este projeto contribui para o aperfeiçoamento dos pesquisadores e formação técnico-científica dos bolsistas por meio de pesquisas e análises práticas. Espera-se que sejam produzidas uma dissertação de mestrado e uma tese de doutorado relacionados a este projeto, e um estudante de iniciação científica, no desenvolver do intento.

O professor Daniel salienta que a FATEC não apenas gerencia financeira e administrativamente os projetos propostos, mas é de fundamental importância pelo apoio e pelas condições que proporciona aos seus proponentes. Como resultado a melhor execução nos projetos, estando ao alcance dos todos.  

Kelly Martini

MTb 137.25

Assessora de Imprensa da FATEC