Projetos de extensão do Departamento de Música, com a colaboração da FATEC, promovem a inserção da música clássica no cotidiano das pessoas

terça, 26 de maio de 2015.

O Curso de Extensão em Música da UFSM é um programa que agrupa vários projetos de extensão dos professores dos Cursos de Bacharelado e Licenciatura do Departamento de Música da UFSM. Possibilita um laboratório de prática pedagógica para os alunos que atualmente estejam cursando bacharelado e licenciatura em música, ou mestrado em educação, atua na formação de músicos, começando na infância até a fase adulta e suprir a carência de ensino de música em Santa Maria.

O Curso de Extensão em Música da UFSM recebe em média cento e sessenta alunos por semestre, entre crianças, jovens e adultos da comunidade de Santa Maria e região, distribuídos em vinte e três oficinas de práticas interpretativas e teoria da música, nas oficinas de Clarineta, Flauta-Doce, Flauta Transversa, Trombone e Trompete, Violino, Viola, Violoncelo, Contra-Baixo Acústico, Violão e Guitarra, Canto, Piano, Piano em Grupo, Percussão, tudo aliado a Teoria Musical. Aulas em grupo de instrumento e canto. A musicalização recebe crianças a partir de três anos de idade. A Oficina de Teoria e Percepção Musical é direcionada para jovens e adultos aprenderem Solfejo e Teoria da Música.

As aulas são oferecidas em três turnos (manhã, tarde e noite). Anteriormente, o Curso de Extensão em Música da UFSM estava registrado como “Laboratório de Desenvolvimento Vocal e Instrumental” e tinha como coordenador o professor Ênio Guerra e a professora aposentada Emília Izabel Giffoni. Com registro desde ano de 1979, todavia, há relatos de ex-alunos de que o projeto teria iniciado na década de 1960. Funcionava em uma sala do Colégio Santa Maria, contava com pouquíssimos alunos e era coordenado pelo professor de piano na época Sebastian Benda.

Infelizmente, muitos registros oriundos da época de criação do projeto, que possam fornecer dados precisos sobre a quantidade de alunos beneficiados, números de recitais apresentados, alunos que desistiram e aqueles que seguiram em frente, ou ainda professores colaboradores, e os diversos coordenadores, foram perdidos ou simplesmente não passaram por minuciosa averiguação. Há uma quantidade de documentos da década de 1990 que estão em arquivo morto, e que deveriam fazer parte de pesquisa sistemática e documental.

Para o vestibular em música da UFSM, o Curso de Extensão em Música da UFSM tem preparado potenciais candidatos em diversas áreas, garantindo o aprimoramento das práticas de ensino musical em Santa Maria. Outro destaque fica na parte do universo de pessoas envolvidas, doravante com coordenação e diálogo acadêmico entre os professores do departamento de música e seus respectivos monitores.

São ministradas aulas de instrumentos e teoria da música com regularidade semanal no período de 15 semanas semestrais, conforme o calendário letivo da UFSM. O conteúdo das aulas segue o programa de ensino proposto pelos projetos individuais de cada professor envolvido, atendendo também as preferências musicais do aluno.

Os alunos atendidos por este projeto de extensão auxiliam com a execução do projeto, sendo esses recursos utilizados para a manutenção desse projeto, como, por exemplo, o custeio de bolsas de incentivo a participantes do projeto, promoção de eventos, cursos de atualização e capacitação, manutenção e compra de instrumentos musicais e equipamentos, manutenção de salas e compra de material necessário ao curso. A parte financeira é administrada pelo coordenador do projeto, com a execução da FATEC, sob a fiscalização do gestor.
 

Público Alvo

Crianças desde os três anos de idade, adolescentes e adultos da comunidade em geral, alunos dos cursos de música, estudantes e professores universitários de outros cursos, profissionais liberais, entre outros.

Local e Contato

O projeto é desenvolvido no Prédio de Apoio Universitário (antigo Hospital) situado na Rua Floriano Peixoto, 1750 no 2º andar, telefone (55) 3220 9230, e-mail: extensaomusica@smail.ufsm.br.

O XXX Festival Internacional de Inverno da UFSM

A professora do Departamento de Música e Coordenadora do Festival Internacional de Inverno da UFSM, Vera Vianna, comenta as ações que serão promovidas nesta 30ª edição. Um dos pontos principais, segundo ela, é promover o aperfeiçoamento técnico e interpretativo aos alunos que, em 2015, terão a oportunidade de se inscrever em uma das 18 oficinas oferecidas pelo Festival de Internacional de Inverno, contando também com a prática de orquestra sinfônica, orquestra de sopros e música de câmara. Além disso, o Festival propõe outras atividades musicais:

- Concertos gratuitos abertos ao público, incluindo recitais solo, de música de câmara, orquestra sinfônica e de sopros, integram a programação. Além dos recitais em Vale Vêneto, também são realizadas apresentações em cidades da região, entre elas Silveira Martins, e o concerto de encerramento em Santa Maria, no Theatro Treze de Maio.

- Oficina de musicalização infantil, com inscrição gratuita, para aproximar as crianças da comunidade, ao Festival. As oficinas são realizadas diariamente à tarde sob a orientação de alunos do Curso de Música da UFSM.

- Curso de formação continuada em Música para professores da educação básica, que atuam junto a crianças de zero a cinco anos. Aspectos teóricos da música nesta etapa da infância e o papel do professor não especialista na área, frente à Lei 11.769/08 são alguns dos assuntos discutidos durante o curso, incluindo atividades práticas que servirão de subsídio para o professor utilizar em sala de aula. O curso será realizado à tarde, ministrado por mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSM, da Linha de Pesquisa: Educação e Artes.

Para a professora Vera o ensino de música promove a renovação e a transformação cultural, sendo fundamental para o desenvolvimento do indivíduo e da sociedade. Segundo ela possibilitar o acesso à música erudita (também chamada de música clássica) é fator determinante para que as pessoas apreciem esse tipo de música e para que essa venha a fazer parte de seu cotidiano. Muitas pessoas não têm um contato estreito com a música erudita simplesmente porque não tem acesso a ela, assim, quanto mais for cultivado o hábito de ouvir esse tipo de música, maior será a compreensão e gosto pela mesma.

A professora Vera Vianna reforça ainda que os recitais do Festival Internacional de Inverno da Universidade Federal de Santa Maria ocorrerão diariamente entre os dias 26 de julho a 02 de agosto, às 19 horas, no Centro Cultural Rainha dos Apóstolos em Vale Vêneto.

Kelly Martini

MTb 137.25

Assessora de Imprensa