A FATEC em apoio ao Curso de Medicina Veterinária - UFSM é reconhecida mundialmente pela pesquisa na área de Clínica de Grandes Animais

terça, 27 de janeiro de 2015.

A pesquisa da mestranda Grasiela De Bastiani, do curso de Pós-graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Santa Maria, é publicada em revista de excelência nos Estados Unidos, a Journal of Equine Veterinary Science e obtém elogios de especialista francês.

Segundo o coordenador do projeto, o professor e Dr. Médico Veterinário, Flávio Desessards de La Côrte, o informativo concentra material mais prático, que reúne trabalhos de aplicabilidade imediata de fácil assimilação, mais indicado aos técnicos que estejam no campo necessitando solucionar problemas do cotidiano.

O trabalho de pesquisa da aluna, tem o intuito de investigar a associação das imagens ultrassonográficas aos achados anatomopatológicos com o objetivo de aperfeiçoar a interpretação de determinadas lesões, sem utilização de animais de pesquisa. O experimento é feito em partes do cavalo, patas por exemplo, trazidas de matadouros, onde é realizado estudo anatômico através do diagnóstico por imagens.

O grupo de pesquisa conta também com as professoras Médicas Veterinárias e Doutoras Karin Erica Brass e Glaucia Denise Kommers e ainda, o Dr. Jean Marie Denoix, membro chefe de CIRALE – École Nationale Vétérinaire de MaisonsAlfort, Goustranville, na França e mais três estagiários, graduandos do curso de Medicina Veterinária.

O professor Flávio salienta que não é tão fácil interpretar o branco e o preto nas imagens de ultrassonografia. Com as informações geradas pelo estudo, um maior entendimento do significado das imagens que representadas em variações do preto ao branco intenso como uma variedade de possíveis alterações estruturais nos tecidos estudados.  A ultrassonografia diagnóstica, segundo o professor, se constitui num importante instrumento para a comunidade veterinária, nas rotinas de assistência e na lida com os animais.

A pesquisa que teve início em 2013 e tem conclusão já em fevereiro desde ano, segundo o professor Flávio, a mestranda Grasiela dará prosseguimento às pesquisas sob uma nova ótica de não utilização de animais vivos nos experimentos e, ao mesmo tempo, aperfeiçoando as informações de já obtidas sobre as patologias observadas, que acometem o sistema locomotor equino, e que as novas pesquisas servirão para continuar o melhor tratamento destes animais.

 

Kelly Martini
MTb. 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC