O LABRUMEN realiza análises de interesse da nutrição animal e prioriza práticas com resultados precisos.

segunda, 10 de outubro de 2016.

carimbo
Bomba Calorimétrica.

O projeto “Determinação do Valor Nutricional de Forrageiras e Alimentos Concentrados para Animais” que vem sendo desenvolvido há vários anos, tem como objetivo determinar o valor nutritivo de alimentos, através da realização de análises químico-bromatológicas tais como: matéria seca (MS); estimativa dos Nutrientes Digestíveis Totais (NDT); Fibra em Detergente Ácido (FDA); Fibra em Detergente Neutro (FDN); Proteína Bruta (PB); Extrato Etéreo (EE); Lignina e Matéria Mineral (MM), em amostras de alimentos diversos destinados à alimentação animal. O projeto é coordenado pelo Engenheiro Agrônomo e Dr. em Zootecnia, Clóvis Clênio Diesel Senger, junto ao Laboratório de Bromatologia e Nutrição de Ruminantes/LABRUMEN, que desenvolve pesquisas com a nutrição de animais, além de procedimentos e análises em processos laboratoriais da área de zootecnia.

Estes trabalhos são conduzidos no LABRUMEN pelos técnicos Gisele Lutz Martins, graduada em Química Industrial e Mestre em Química Analítica e Vitor Augusto Schütt Zizemer, graduado em Engenharia Química e Mestre em Engenharia de Produção, com o apoio e auxílio de estudantes da graduação e da pós-graduação, além da supervisão do prof. Dr em Zootecnia, Gilberto Vilmar Kozloski, responsável pelo Setor de Nutrição de Ruminantes.

Extrator de Gordura.

O LABRUMEN atende prioritariamente as demandas do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, contribuindo assim para a formação técnica dos estudantes de graduação e pós-graduação, futuros profissionais que estarão atuando nas diferentes áreas da zootecnia, no âmbito da sociedade. Além disso, analisa a qualidade de rações, concentrados, forragens, silagens, subprodutos da agricultura tais como, resíduos da lavoura de soja e da destilaria de grãos, encaminhados ao laboratório por produtores individuais, cooperativas, empresas e outros órgãos públicos, como EMBRAPA e EMATER. Os resultados dessas análises, tais como os teores de proteína, gordura e energia, por exemplo, são utilizados em softwares específicos, que conduzem ao estabelecimento de dietas mais eficientes para as diferentes espécies e categorias animais. Essas práticas nutricionais se refletem em melhorias nos índices de produtividade dos rebanhos, aumentando os níveis de ganho de peso, e como consequência, promovendo um aumento na rentabilidade das diferentes atividades da pecuária, tais como produção de carne, leite e lã. Como exemplo dessa demanda observa-se que em 2015 foram realizadas 4800 análises para os PPG’s da UFSM, além de terem sido analisadas aproximadamente 300 amostras de alimentos encaminhadas por produtores e empresas.

Incubadora ‘in vitro’.

O Setor de Nutrição de Ruminantes desenvolve também, sob a coordenação do prof. Gilberto Kozloski, um projeto de cooperação com o Setor correspondente da UDELAR/Universidad de La República-Uruguai, o que proporciona intensa troca de experiências e desenvolvimento de trabalhos conjuntos, com a participação intensiva do LABRUMEN, na condução das análises laboratoriais necessárias ao desenvolvimento desses trabalhos cooperativos.

Visando manter o padrão de qualidade das análises, o LABRUMEN participa do programa de controle de qualidade interlaboratorial, ‘Ensaio de proficiência para laboratórios de Nutrição Animal - EPLNA’, coordenado pela EMBRAPA Pecuária Sudeste (Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias). A estrutura e normatização do programa seguem protocolo internacional harmonizado para ensaio de proficiência em laboratórios analíticos e conta com a participação de 36 laboratórios em todo o país, visando conferir exatidão e confiabilidade aos resultados analíticos obtidos.

O apoio proporcionado pela FATEC ao desenvolvimento do projeto do LABRUMEN, mantém informações precisas, ágeis e constantes sobre a administração contábil e financeira, além de ser fundamental na gestão dos recursos que permitem a manutenção do pleno funcionamento do Laboratório, comenta o coordenador Clóvis Clênio.

Kelly Martini – Mtb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC