Centro de Educação da UFSM se mobiliza pelo Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

terça, 28 de março de 2017.

carimbo
Vista do Hotel Dom Rafael - Cerrito.

O projeto coordenado pela professora Drª Helenise Sangoi Antunes do Centro de Educação, “UFSM e Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Interdisciplinaridade no Ciclo de Alfabetização?”  Este projeto é financiado pelo Ministério da Educação juntamente com a Fundação Nacional de Desenvolvimento (FNDE) e a Secretaria de Educação Básica, com auxílio dos recursos públicos descentralizados pela UFSM.
O projeto de formação continuada iniciou no mês dezembro e irá se estender até abril de 2017, até o momento são 4.810 educadores atuantes. O programa envolve universidades públicas do país, e estas instituições ficam responsáveis por ministrar a formação continuada aos professores, orientadores, coordenadores locais e alfabetizadores incluídos ao projeto.
Nas edições anteriores, a formação continuada acontecia no RS com a parceria da UFSM e da UFPel, mas, neste ano a UFRGS também compartilha deste envolvimento e atua no projeto, apoiando junto a outras entidades e instituições, tais como: UNDIME, FAMURS, AMCENTRO, SEDUC, SEB/MEC, SMED e outras prefeituras e coordenadorias regionais do RS.

O objetivo do projeto é trabalhar com professores no intuito de fortalecer o processo de alfabetização de toda criança até os oito anos de idade, pois a partir desta idade se a criança não aprender a ler e escrever aumenta significativamente a sua vulnerabilidade social.
As formações nesta edição foram no polo de Santa Maria que incluiu também, o polo de Santa Rosa e contou com a parceria da UNIJUI. O encontro desta edição, foi no Hotel Dom Rafael – Cerrito, no dia 13 de março.

O projeto se divide sob várias coordenações, sendo que a professora Helenise é a coordenadora geral, ela conta com o auxílio e a participação das coordenadoras adjuntas, sendo a representante de Santa Maria, a professora Graziela Franceschet Farias e a professora Débora Ortiz de Leão, do polo de Santa Rosa que juntas formam a coordenação adjunta do programa.
A professora e coordenadora Helenise explica os processos para o desenvolvimento do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, é um compromisso firmado entre os governos: federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios, que asseguram à criança, devidamente matriculada, com até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental, as capacidades de leitura, escrita, interpretação, desenvolvimento do pensamento matemático, bem como o cálculo, expressão artística, entre outras habilidades que precisam ser desenvolvidas no Ciclo de Alfabetização.

Profa. Luciane Garbosa na apresentação dos alunos do PBID-Música UFSM.

Quanto aos governos cabe o comprometimento de:
-alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e matemática;
-realizar avaliações anuais universais, aplicadas pelo INEP, junto aos concluintes do 3º ano do ensino fundamental;
-os estados devem apoiar os municípios que tenham aderido às Ações do Pacto, para sua efetiva implementação.

O que é o Pacto – As ações apoiam-se em quatro eixos de atuação:
-Formação continuada presencial para os professores alfabetizadores e seus orientadores de estudo;
-Materiais didáticos, obras literárias, obras de apoio pedagógico, jogos e tecnologias educacionais;
-Avaliações sistemáticas;
-Gestão, mobilização e controle social.

Na ocasião do encontro, na manhã do dia 13 de março, ocorreu um café da manhã e, logo após, uma apresentação cultural realizada pelo PIBID-Música da UFSM. O PIBID-Música, é coordenado pela professora Luciane Wilke Freitas Garbosa, que conta, atualmente, com a participação de dez acadêmicos do curso de Licenciatura, de diferentes semestres, assim como, dos professores Rozângela Maria Veber Dias, do Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac, e do professor Luciano Ebling, vinculado à Escola Estadual Professora Margarida Lopes, em Camobi, ambos responsáveis são pela área de Música em suas instituições.

Professoras Helenise Sangoi Antunes e Carmen França na apresentação do primeiro dia da formação continuada de professores no Cerrito.

Ao final da apresentação, a professora Luciane Garbosa discorreu sobre a importância da área no desenvolvimento da criança, ressaltando, “a Música se constitui em conhecimento essencial porque trabalha com o sensível, o intelecto, a emoção e a razão, vinculando diferentes dimensões do ser humano: a cognição, os afetos e o corpo como um todo, corroborando assim, para a construção da identidade do ser.” Quanto às dificuldades, ela assinala ainda que acredita que intensas discussões deverão pautar as mudanças que se descortinam na atualidade, explica a professora Luciane.

A professora Carmen França é Assessora da SEDUC e Coordenadora Regional do PNAIC, comenta a árdua batalha de todo educador e mais ainda, em tempos de mudança, como a que vem ocorrendo. “Esta aliança entre UFSM e a rede de ensino é de fundamental importância para fortalecer e alicerçar as ações de formação de professores, que tanto precisamos para qualificar o ensino, para todas as nossas crianças ”, reitera a professora Carmen.

Para a coordenadora do projeto professora Helenise a importância da participação da FATEC no projeto justifica-se após a aprovação do Convênio pelo Colegiado Departamental, pelo  Conselho do Centro e pelo  Conselho Universitário no sentido de viabilizar  que o recurso financeiro oriundo do MEC/SEB possa ser utilizado para a execução do projeto de extensão respeitando o Plano de Trabalho aprovado pelo Ministério da Educação e Secretaria de Educação Básica, principalmente quando o recurso é autorizado muito próximo das datas finais de empenho orçamentário da UFSM.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC