Projeto do LAVIC – CCR incentiva e colabora com a produção avícola propiciando maior desenvolvimento às pequenas propriedades rurais

quarta, 03 de outubro de 2018.

Bom dia !
O projeto coordenado pela professora Catarina Stefanello, do Centro de Ciências Rurais da UFSM, apresenta uma característica interessante pois alia ao ensino,  pesquisa de produtividade/qualidade, assistência técnica a produtores rurais e fornecimento de carne e ovos a um preço bastante
significativo, tudo ao mesmo tempo.

Parabéns à professora Catarina e todos seus colaboradores por esse projeto tão especial.

Essa matéria pode ser vista na  nossa página no facebook:
https://www.facebook.com/FATECSM/

Um bom fim de semana a todos.
Adalberto Meller
Secret.Exec.FATEC

Projeto do LAVIC – CCR incentiva e colabora com a produção avícola propiciando maior desenvolvimento às pequenas propriedades rurais

O projeto Incentivo à produção avícola nas pequenas propriedades rurais” é coordenado pela zootecnista, professora, Drª Catarina Stefanello, e tem como objetivos:

- colaborar com entes públicos do poder executivo estadual e municipal, cooperativas, colégios agrícolas e outras entidades assistenciais e, principalmente, com pequenos e médios produtores rurais na melhoria e desenvolvimento da avicultura regional;

- prestar assistência técnica e fornecer pintos e ovos de alto valor zootécnico, obtidos a partir de experimentos com cruzamento de diferentes raças de matrizes de poedeiras de ovos de casca marrom e em desenvolvimento no Laboratório de Avicultura - LAVIC da UFSM;

- capacitar pequenos e médios produtores na implantação de modelos alternativos e sustentáveis de produção avícola e orientá-los tecnicamente, com o intuito de promover a produção de alimentos de alta qualidade e com valor diferenciado;

- manter plantel de poedeiras que também pode ser utilizado para o ensino de manejos e atividades diárias aos alunos de graduação e pós-graduação do CCR.

Segundo a professora Catarina o projeto tem como justificativa a característica em ser ágil em obter resposta rentável ao produtor, a rapidez na geração de alta produção de carne e ovos com segurança alimentar e em curto espaço de tempo. Diante da necessidade da população regional em obter alimentos de alto valor protéico (a carne e os ovos) com custo relativamente baixo, a avicultura tem como característica atender essa demanda, já que a atividade possui baixo custo de produção em comparação com as demais espécies domésticas.

Os pequenos e médios produtores rurais por falta de acesso a aves vacinadas, tecnologia, insumos e assistência técnica ficam excluídos do sistema produtivo ou obtém resultados muito abaixo do esperado. Esta exclusão é fortemente sentida na região central do RS por ser desprovida de agroindústrias desse ramo, alijando os produtores rurais da produção avícola.

A UFSM nesse contexto insere-se na comunidade como elo entre o conhecimento tecnológico e os produtores rurais. O LAVIC ao desenvolver este projeto tem a capacidade de disponibilizar aves de alta qualidade, bem como, prestar assistência técnica, transferindo as informações necessárias para uma produção economicamente viável.

A coordenadora Catarina esclarece que o LAVIC está estruturalmente capacitado com material genético e recursos humanos, para munir os produtores rurais interessados na produção de frangos e ovos, nos mais novos conceitos de produção avícola, com destaque a busca por produtos ecologicamente adequados e sustentáveis. Vale ressaltar que os consumidores em geral não conhecem sobre produção avícola e multiplicam uma série de mitos e inverdades sobre a produção. O presente projeto também auxilia na transmissão de conhecimentos que podem esclarecer dúvidas de produtores e consumidores. A atual realidade da avicultura brasileira foi conquistada à custa, de muita pesquisa de melhoramento genético, manejo, nutrição e sanidade e hoje há uma tendência de busca por “produtos ecologicamente corretos", sem a utilização de químicos e com primazia ao bem-estar animal. Atualmente, todos estes itens são muito bem trabalhados pelas empresas avícolas, assim como a UFSM.

A professora Catarina apresentou Lourdes Bernadete Padilha Brittes, técnica administrativa em educação – TAE - zootecnista e colaboradora do projeto. Bety explica que realiza a assistência aos produtores rurais por telefone, sanando dúvidas, informando e prestando auxílio técnico sobre produção, manejo, incubação, seleção, vacinação e os cuidados necessários com a produção de frango e ovos. Ela salienta que o projeto está em pleno desenvolvimento e será prorrogado por mais um ano. No momento a produção e a comercialização de ovos estão beneficiando a comunidade que pode adquirir ovos novos, com preço baixo e com alta qualidade.

Para a coordenadora professora Catarina a FATEC é importante também para a divulgação das atividades pertencentes aos projetos cadastrados e realizados na UFSM.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC