Projeto do CCS – UFSM que através do diagnóstico de doenças em animais possibilita a redução de perdas e prevenção de doenças

quarta, 26 de dezembro de 2018.

Bom dia !
Parabéns às Professoras Gláucia Denise Kommers e Mariana M. Flores, do Departamento de Patologia do CCS, pelo excelente trabalho na área animal, com objetivos bem definidos e que com certeza trarão inúmeros benefícios entre outros, aos produtores rurais.
Esta matéria pode ser vista também no site da FATEC:
http://fatecsm.org.br/
e na nossa página no facebook:
https://www.facebook.com/FATECSM/.
Um bom final de semana e um Feliz e abençoado Ano Novo, é o desejo de
toda a Direção e Colaboradores da FATEC.
Adalberto Meller
Secret. Exec.FATEC

O projeto intitulado “Diagnóstico de doenças de animais domésticos através de necropsia, histopatologia, histoquímica e imuno – histoquímica” está sob a coordenação da Médica Veterinária, professora Dra. Gláucia Denise Kommers e conta com a participação da professora Mariana M. Flores do Departamento de Patologia do CCS. O projeto é desenvolvido no Laboratório de Patologia Veterinária – LPV – UFSM com objetivos de:

-Determinar a causa de morte de animais domésticos por meio de necropsia e análise histopatológica dos tecidos, se necessário, com apoio de laboratórios parceiros (bacteriologia, virologia, parasitologia e micologia) e com o auxílio de colorações especiais (histoquímica) e da técnica de imuno-histoquímica;

-Realizar o diagnóstico de espécimes de biópsia por meio de análise histopatológica, e se necessário, com o auxílio da histoquímica e da imuno-histoquímica;

-Auxiliar o clínico na determinação do prognóstico do indivíduo acometido por algum tipo de neoplasma (que é um tumor ou o crescimento desordenado de tecidos), que pode ter um comportamento biológico benigno ou maligno (câncer). O auxílio se dará por meio de aplicação de sistemas de graduação do neoplasma em questão e, se necessário, aplicação de técnicas imuno-histoquímicas que ajudem a determinar características adicionais do tumor;

-Formar recursos humanos (mestres e doutores em patologia veterinária). As duas professoras integrantes deste novo projeto pertencem ao programa de Pós-graduação em Medicina Veterinária da UFSM (conceito 7 da Capes em 2017);

-Gerar conhecimentos que auxiliem no controle e na prevenção das doenças dos animais domésticos, contribuindo para:

         (a) reduzir o prejuízo dos produtores rurais locais;

       (b) reduzir o risco de exposição de pessoas a doenças transmissíveis por animais (zoonoses = doenças infecciosas de animais, que são capazes de ser transmitidas para os seres humanos;

         (c) reduzir a perda de animais de companhia por doenças que possam ser controladas;

Foto 1- Professoras integrantes do projeto, juntamente com doutorando, realizando o exame histopatológico;
Foto 2- Realização de cortes histológicos

A coordenadora Gláucia juntamente com a professora Mariana, explicam que o projeto se justifica pelo fato de possibilitar a realização de necropsias e exames histopatológicos que visam determinar a causa de morte e ou a doença do indivíduo e também, permite realizar o monitoramento da prevalência das doenças de uma população. Dentre as finalidades do projeto estão:

-A prevenção de novas perdas de animais pelos proprietários/tutores;

-A notificação dos órgãos de saúde pública acerca da ocorrência e da prevalência das diferentes zoonoses na região e a detecção precoce de doenças emergentes em nossa região, permitindo traçar planos de prevenção.

-A manutenção do laboratório de patologia veterinária (LPV) funcionando há mais de 50 anos na UFSM, cita-se a possibilidade de prestar um serviço com preço diferenciado e que atenda às necessidades da comunidade local;

-A ausência de outros laboratórios de patologia veterinária públicos no centro do estado;

Foto 3- Procedimentos laboratoriais em capela de exaustão;
Foto 4- Processamento histológico

A coordenadora Gláucia explica que são realizados exames de necropsia tanto em animais domésticos de pequeno porte (pets) como de grande porte (animais de fazenda) trazidos para esse fim ao LPV – UFSM. Os exames histopatológicos são realizados tanto de espécimes de biópsias (tecidos removidos cirurgicamente de animais vivos) como de tecidos coletados de animais mortos e necropsiados por médicos veterinários interessados no diagnóstico microscópico.

A avaliação de biópsias possibilita uma visão prognóstica da situação, permitindo ter um tratamento muito mais acertado e seguro, esclarece a professora. Para a realização dos exames são cobradas taxas que permitem a aquisição de reagentes e demais insumos, bem como a aquisição e manutenção de equipamentos que possibilitem a realização do projeto.

Para a coordenadora professora Glaucia o apoio e a parceria da FATEC, através do gerenciamento dos recursos são fundamentais para a realização e sucesso deste projeto.

Kelly Martini – MTb 137.25 
Assessora de Imprensa da FATEC