Projetos do Departamento de Defesa Fitossanitária do CCR – UFSM possuem objetivos iguais com diferente aplicabilidade e buscam combater as pragas agroflorestais para a segurança alimentar

segunda, 08 de abril de 2019.

Projetos do Departamento de Defesa Fitossanitária do CCR – UFSM possuem objetivos iguais com diferente aplicabilidade e buscam combater as pragas agroflorestais para a segurança alimentar   

Avaliação da eficiência, características físico-químicas e penetração de agrotóxicos e adjuvantes no controle de pragas agroflorestais” e a

Pesquisa científica sobre eficiência, características físico-químicas e penetração de agrotóxicos e adjuvantes no controle de pragas agroflorestais”

São projetos coordenados e desenvolvidos pelo engenheiro agrônomo, professor Dr. Adriano Arrué Mello, do Departamento de Defesa Fitossanitária do CCR – UFSM. Ambos os estudos possuem a metodologia de avaliar a eficiência, características físico-químicas e a penetração de agrotóxicos e adjuvantes em culturas agroflorestais e com os objetivos de avaliar a eficiência de agrotóxicos e adjuvantes em cultivos agroflorestais e as alterações físico-químicas das caldas de pulverização, bem como quantificar a penetração de agrotóxicos nas culturas agroflorestais.

Com diferentes finalidades, sendo o primeiro projeto - Avaliação da eficiência é de prestação de serviço que possibilita a emissão de laudos técnicos e o segundo projeto - Pesquisa científica estuda a aplicabilidade e a otimização do uso do agrotóxico nas culturas agroflorestais. O professor Adriano explica que as plantas de interesse agrícola e florestal sofrem injúrias e danos das pragas, entre eles, os insetos e ácaros, que podem ser controlados naturalmente (inimigos naturais), pelo controle mecânico e cultural ou ainda pelo uso de agrotóxicos de origem química e/ou biológica. O manejo integrado de pragas (MIP) recomenda a integração de estratégias de controle com base em parâmetros econômicos, ecológicos e sociais, com o objetivo de manter as populações das pragas, abaixo do nível de dano econômico (Kogan, 1998). A aplicação de agrotóxicos é atualmente a estratégia de manejo mais utilizada no controle de pragas em diversas culturas. Entretanto, a correta aplicação dos agrotóxicos depende do conhecimento técnico sobre os conceitos básicos da tecnologia de aplicação. Segundo Matuo (1990) a tecnologia de aplicação de agrotóxicos é o emprego de todos os conhecimentos científicos, proporcionando a correta colocação do produto no alvo, em quantidade necessária, de forma econômica, no momento adequado e com o mínimo de contaminação ambiental possível, nada mais que otimizar a utilização dos agrotóxicos.   

Foto 1 - professor Adriano e a equipe do Manejo Inteligente em Tecnologia de Aplicação - MITA - UFSM
Foto 2 - professor Adriano aplicando treinamento e capacitação
Foto 3 - realização de pulverização em lavoura

Os produtos que auxiliam a eficiência dos agrotóxicos têm lugar de destaque para que esse modelo de produção se torne cada vez mais sustentável. As pesquisas com adjuvantes vêm crescendo substancialmente nos últimos anos. E nesse contexto, a geração de dados de pesquisa sobre o uso de agrotóxicos e adjuvantes nas culturas agroflorestais é de suma importância para os interesses de toda a sociedade brasileira, explica o professor Adriano. Para o coordenador a participação da FATEC no projeto contribui de forma importantíssima para que o mesmo possa ser executado dentro da UFSM e dessa forma gerar recursos para a instituição e conhecimento sobre o tema.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC