Projeto CCR sobre Sistemas Produtivos em área de coxilha busca novas técnicas de plantio e manejo

segunda, 14 de outubro de 2019.

 

Projeto CCR sobre Sistemas Produtivos em área de coxilha busca novas técnicas de plantio e manejo

Professor Thomas Martin junto da equipe de trabalho

O renovado projeto do engenheiro agrônomo, professor Dr. Thomas Newton Martin, “Sistemas Produtivos em áreas de Coxilha”, tem como objetivo:

- Avaliar a resposta da soja a utilização de diferentes arranjos espaciais, níveis de redução na população inicial de plantas e uniformidade de distribuição de plantas na fileira de semeadura, quanto a produtividade de grãos e seus componentes;

- Verificar os efeitos proporcionados pela co-inoculação de sementes de soja com bradyrhizobium spp + azospirillum spp. em relação aos componentes da produtividade da soja, bem como a relação com a adubação nitrogenada mineral; - Definir as possíveis bases genéticas da cultura do milho responsivas a inoculação de sementes e aplicação via foliar de azospirillum brasiliense;

- Avaliar o efeito da inoculação de sementes de milho com azospirillum brasiliense submetido a diferentes doses de Nitrogênio e massas residuais de cobertura de solo na produtividade e características agronômicas da cultura;

- Treinamento técnico científico de alunos de graduação, pós-graduação e o setor produtivo;

- Instalação de um laboratório de análises microbiológicas.

Área da pesquisa com soja

O professor Thomas justifica que o projeto acontece devido a soja, o milho e as culturas de inverno serem de extrema relevância para o setor agropecuário do país e mundial, na produção de grãos ou dos subprodutos oriundos destes grãos. Desta maneira, novas tecnologias são inseridas nos sistemas de produção agrícola a cada safra objetivando a elevação nos índices produtivos principalmente para estas duas culturas, mas o aumento da produtividade de grãos passa pelo entendimento das respostas da cultura às técnicas de manejo que propiciem melhores condições de crescimento, desenvolvimento e reprodução. Essas técnicas com a alteração no arranjo ou distribuição espacial das plantas e a FBN (Fixação Biológica de Nitrogênio) são os principais avanços no setor produtivo destas commodities. A distribuição espacial de plantas através do espaçamento reduzido entre fileiras proporcionou a alteração da área disponível para cada planta, favorecendo a melhor utilização dos recursos do meio, sejam bióticos ou abióticos (relativo a vida ou desprovidos de vida) pelas mesmas. Além disso, as plantas podem tornar-se mais tolerantes a estresses, conseguindo compensar melhor perdas de população e até mesmo falhas no momento da semeadura. Entretanto, são poucos os relatos científicos sobre o comportamento dos fatores que condicionam a resposta principalmente para a cultura da soja em termos de rendimento de grãos e componentes de rendimento.

Outra técnica importante é a FBN (Fixação Biológica de Nitrogênio), a qual está sendo muito otimizada, principalmente pela redução nos custos do sistema produtivo com a utilização de adubos nitrogenados. Com o intuito de explorar ainda mais a eficiência da FBN pesquisadores buscam incrementar em leguminosas a colonização e a nodulação através da co-inoculação, ou seja, a inoculação combinada de bactérias de diferentes gêneros. Então, são necessárias investigações para se obter condições favoráveis a máxima produtividade, para melhorar a eficiência da simbiose através co-inoculação ou até mesmo a suplementação nitrogenada de cobertura associada à FBN.

Professor Thomas ministrando palestra e treinamento

A comparação de cultivares das principais culturas agrícolas e definição do manejo fitossanitário, faz-se necessário, segundo o professor Thomas, para orientar os processos produtivos e garantir a sustentabilidade do processo. Sendo assim, a realização de eventos técnicos científicos nessa área de conhecimento são necessários para a definição de estratégias que melhorem os aspectos produtivos das culturas agrícolas envolvidas na produção de áreas de coxilha.

O professor pesquisador comenta que este projeto se renova, pois teve seu início em 2013, com foco na observação das bactérias fixadoras de Nitrogênio. O estudo conta com a participação de alunos de mestrado e doutorado do curso de Agronomia da UFSM e de outras instituições de ensino com os professores Drs. Gerusa Massuquini Conceição da UNIJUI e Glauber Fipke da UNIPAMPA. O projeto recebe apoio e colaboração da Empresa Total Biotecnologia de Curitiba – PR. E para o coordenador a parceria da FATEC no projeto auxilia no gerenciamento dos recursos, sendo um facilitador para o trâmite dos recursos privados com a utilização pública.

Kelly Martini -  MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC