A AGITTEC incentiva o desenvolvimento e a manutenção de recursos em projetos realizados na UFSM.

quinta, 24 de agosto de 2017.

Fachada da AGITTEC localizada no interior do 
Parque de Exposições - UFSM.

A Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia - AGITTEC surgiu em 2015 na Universidade Federal de Santa Maria –UFSM com a finalidade de substituir e agregar outras atividades que até então eram realizadas pelo Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia – NIT. A criação da AGITTEC passa por uma redefinição das atividades de proteção de propriedade intelectual, transferência de tecnologia e empreendedorismo, tornando-se uma estrutura pró-ativa de inovação na UFSM.

A AGITTEC busca ampliar e intensificar as iniciativas institucionais voltadas à disseminação da cultura e educação empreendedora. A estrutura organizacional da AGITTEC é formada por uma Secretaria Executiva, uma Coordenadoria de Empreendedorismo, uma Coordenadoria de Transferência de Tecnologia e uma Coordenaria de Propriedade Intelectual. A AGITTEC, tem se tornado referência como Agência de Inovação no sul do país entre as Universidades Públicas.
Ao final de 2016, a Confederação Brasileira das Empresas Juniores (Brasil Junior) lançou a primeira edição do índice das Universidades Empreendedoras e a proposta era mostrar quais destas eram as maiores incentivadoras do empreendedorismo no país, dentro e fora da sala de aula. A Universidade Federal de Santa Maria – UFSM está em oitavo lugar no ranking nacional e em primeiro lugar entre as universidades da região sul do Brasil.
A AGITTEC é responsável por incentivar a cultura do empreendedorismo fortalecendo a transferência de tecnologia com foco nas relações universidade – empresa e protegendo o conhecimento e as tecnologias geradas pela UFSM.

A AGITTEC possui núcleos e coordenadorias:

Propriedade Intelectual (PI): com objetivo de proteger o conhecimento gerado na UFSM. A análise leva em consideração o potencial de inovação e tecnologia como estratégia de apoio à gestão da inovação na UFSM. O coordenador de PI é o professor Hélio Leães Hey responsável pela gestão da propriedade intelectual e atua na área de registro e proteção:
Invenção (patente);
Programa de computador (software);
Topologia de circuitos integrados;
Marca;
Cultivar.

Transferência de Tecnologia (TT): possui a responsabilidade de negociar tecnologias, dar subsidio ao pesquisador na efetivação de projetos de parceria e fomentar a transferencia de tecnologia na UFSM. Atua auxiliando o pesquisador sendo o elo de ligação entre os parceiros interessados em tecnologia.
Tem como coordenador o professor Tiago Bandeira Marchesan responsável entre as competências destacam-se os seguintes  
Termos de parceria;
Compartilhamento de infraestrutura;
Licenciamento;
Contrato de prestação de serviço especializados.

Empreendedorismo: é responsável pelas políticas de estímulo ao empreendedorismo, na criação de empreendimentos de base tecnológica. Realiza o gerenciamento da Pulsar – Incubadora Tecnológica da UFSM.
O seu coordenador é o professor Silon Junior Procath da Silva
São suas atribuições
Programa de Pré- Incubação;
Programa de Incubação;
Suporte a Empresas Juniores da Instituição;
Programa de Estímulo ao Empreendedorismo Inovador.
 

Equipe que trabalha na AGITTEC -
Silon Junior Procath da Silva,
Tiago Bandeira Marchesan e Hélio Leães Hey e alunos.

O projeto denominado “Gestão da Política de Inovação da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia para o fortalecimento das ações de proteção da propriedade intelectual, empreendedorismo e transferência de tecnologia” écoordenado pelo professor Dr. Tiago Bandeira Marchesan que explica como funciona o trabalho que consiste em estimular e prospectar a transferência de conhecimentos e tecnologias geradas na UFSM para as organizações e empreendimentos voltados ao desenvolvimento e produção de bens, processos e serviços inovadores. O coordenador conta com o auxílio dos técnicos administrativos: Lauren Peres Lorenzoni e Andiel Lucas Ortiz em sua equipe, e o projeto tem como objetivo tornar a AGITTEC uma estruturaautossustentável no sentido de utilizar seus recursos financeiros provindos de licenciamentos de tecnologias para o próprio uso em seus processos e serviços. Isto foi possível graças à Lei de Inovação de 2016 que prevê que um projeto pode gerir a política de inovação da universidade e, ainda, os recursos gerados pela universidade no âmbito da transferência de tecnologia devem ser revertidos a políticas institucionais de inovação. O projeto conta ainda com alunos e bolsistas de graduação, mestrado e doutorado dos vários cursos da UFSM.

O professor Tiago, coordenador do projeto, cita ainda que desde a criação da AGITTEC a mesma tem trabalhado em parceria com a FATEC, que é o ente principal para que os projetos de transferência de tecnologia possam ocorrer na UFSM. Sem a FATEC seria impossível pensar e constituir a AGITTEC. Este projeto é mais um exemplo da importância da FATEC na gestão financeira dos projetos da UFSM.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC