O Departamento de Solos – CCR – UFSM ministra curso de atualização a técnicos para melhor utilização do solo e manejo da adubação.

quinta, 17 de agosto de 2017.

O projeto de extensão “Curso de Atualização em Manejo de Adubação” é um curso de 20h coordenado pelo professor Dr. Engenheiro Agrônomo Leandro Souza da Silva, com a participação do professor Dr. Engenheiro Agrônomo Carlos Alberto Ceretta, ambos lotados no Departamento de Solos do Centro de Ciências Rurais da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM.
O projeto foi desenvolvido em parceria com a empresa JTI Kannenberg Brasil, localizada na cidade de Santa Cruz do Sul, RS. Os técnicos que trabalham vinculados à assistência técnica na empresa atuam junto aos produtores de tabaco nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Tendo em vista as demandas reunidas durante o exercício de suas atividades no campo, solicitaram treinamento sobre métodos de manejo do solo e de uso de corretivos e fertilizantes, como forma de qualificar sua atuação junto aos agricultores. A orientação aos produtores exige atividades de aperfeiçoamento do corpo técnico do manejo do solo à produção, especialmente os aspectos relacionados com a racionalidade no uso de calcário e fertilizantes visando produção das culturas e manutenção da qualidade do solo.

O objetivo do curso é oferecer uma base teórica para os técnicos da empresa JTI Kannenberg Brasil a partir de aulas expositivas em dois encontros presenciais. No primeiro encontro foram ofertadas 12hs de curso e no segundo mais 8hs, com discussão sobre os aspectos práticos vinculados à fertilidade do solo e adubação. Ao final, tem-se a expectativa de que os técnicos da empresa possam atingir um melhor desempenho na orientação sobre a utilização e o manejo de calcário e fertilizantes, especialmente em sistemas de culturas que envolvem o cultivo do tabaco. 
Na edição de 2017 do curso, foram 25 técnicos treinados que, após a qualificação, agem na empresa como “monitores de solo”, repassando o conhecimento adquirido para outros colegas, compartilhando e auxiliando na disseminação de técnicas mais apropriadas ao manejo do solo e da adubação.

Segundo o coordenador do projeto, a FATEC é de suma importância para agilizar os trâmites necessários para formalizar esse tipo de atividade junto à UFSM, bem como é importante a atuação da FATEC na gestão dos recursos financeiros captados, liberando os professores envolvidos para a realização da atividade fim do projeto.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC