FATEC - Curso de Medicina da UFSM recebe incentivo da FATEC na manutenção de projeto de vivência em saúde

Curso de Medicina da UFSM recebe incentivo da FATEC na manutenção de projeto de vivência em saúde

Postado em 22/04/2015.

Com a transformação curricular no Curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria, assim como em outras instituições de ensino superior, que ocorreu em 2004, o curso passou a incluir a disciplina de Atenção Primária à Saúde, oferecida entre os 11º e 12º semestres, próximo a formatura do curso, que tem um projeto de extensão, ligado a FATEC, para a sua operacionalização que amplia a capacitação de seus graduandos e que traz um benefício enorme à comunidade.

A disciplina está incluída na grade curricular nos cursos de Medicina e se desenvolve em municípios da região Centro-oeste do RS, e, neste caso a UFSM possui convênio com a FATEC, desenvolvendo este projeto em extensão continuada, com a participação e o apoio dos municípios pertencentes a região que se refere e que, formalizaram um convênio com a UFSM.

Com o auxílio de um salário mínimo e meio, o estudante durante a graduação, em período que desenvolve a atividade, em regra por dois meses, recebe a bolsa para contribuir com as despesas de alimentação, deslocamento e outros. A vivência que os alunos irão desenvolver serão nas Unidades Básicas de Saúde nos municípios da região centro-oeste, e que estão relacionados ao benefício. As cidades em questão em que os graduandos estão distribuídos são: Agudo com três bolsistas, Formigueiro com três, Uruguaiana com dois, Alegrete com dois e a cidade de Cerro Largo com um bolsista.

O coordenador do projeto, o professor, Gilmor Farenzena, médico pediatra, mestre em Saúde Coletiva e doutorando em Educação e Ciências da Saúde, conta um pouco da atuação dos futuros médicos, e enfatiza que o internato dos alunos é supervisionado por professores responsáveis e que, como em toda instituição de ensino possui suas regras e obrigações, que  ficam a cargo do município e da universidade que financiam o projeto e que os estudantes podem escolher as cidades onde vão atuar, dentro das necessidades de oferta e demanda de vagas que cada cidade exige e oferece.

O professor Gilmor fala da experiência de oito anos do projeto que está em execução na UFSM com o objetivo de promover a saúde, a prevenção e o diagnóstico de doenças, um estreitamento dos laços entre médico e paciente, que traz um benefício muito grande à expectativa de melhora da doença. O professor Gilmor esclarece que a experiência trazida da UFMG, está há 31 anos em pleno funcionamento, oportunizando tamanha ampliação do olhar sobre a promoção da saúde como maior qualidade, um exercício pleno do profissional. Segundo ele, a importância da vivência é única. Talvez seja a primeira vez que os alunos estejam saindo de casa, uma oportunidade fora do HUSM – Hospital Universitário de Santa Maria, onde estão imersos, onde atuam, realidade completamente diferente do que já tiveram, a Unidade Básica de Saúde, nos municípios, confronta o médico com a realidade que o aguarda, amplia as experiências, com a troca entre os vários profissionais, estudantes, médicos, funcionários e a comunidade, onde está inserido. Os estudantes ganham em objetividade, segurança e tranquilidade, na forma de tratar a dor, a vida, as dificuldades, pondera o professor. Dessa forma, os alunos passam a atender sob a supervisão de médicos, que permanentemente monitoram suas ações, e no final, fornecem pareceres sobre a atuação como futuros profissionais.

O professor Gilmor comenta que a experiência de internato dos alunos, resultou em estudos, com a temática, uma publicação na Revista Brasileira de Educação Médica – ABEM, uma pesquisa sobre a atividade dos estudantes, e que a edição sai ainda em 2015. A tese de doutorado do professor Gilmor Farenzena, tem como tema o “Impacto na Aquisição de Competências, Habilidades e Atividades dos Internos do Curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria”.

Um referencial que certamente contribuirá para ampliação das práticas médicas, na prevenção e diagnóstico de doenças no futuro.

Kelly Martini
MTb 137.25                                        
Assessora de Imprensa da FATEC




Ver todas Notícias.

Desenvolvido por Fernando Denardin