FATEC - 2ª Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho - SIPAT – CIPA gestão 2016 - 3º Dia

2ª Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho - SIPAT – CIPA gestão 2016 - 3º Dia

Postado em 09/11/2016.

Quarta-feira 10/11/2016 – Terceiro dia:

A apresentação da 2ª SIPAT – FATEC, desta quarta-feira, iniciou com a palestra da enfermeira, técnica em radiologista e professora especialista em educação Shaienne Togni, com a temática sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis/DST.

A enfermeira iniciou sua palestra falando sobre Bioética. A essência da Bioética é a liberdade, porém, com compromisso e responsabilidade, discussão que surgiu após a Segunda Guerra, percebendo a realidade dos campos de extermínio, onde eram realizados testes desumanos com judeus.

Contextualizando as doenças sexualmente transmissíveis, de que forma surgiram e como iniciou a prevenção. Mas foi no século XX, que a prevenção começou a ser mais incisiva, devido o surgimento e o combate a AIDS. São muitas as especulações sobre o surgimento da doença, mas o que se sabe, é que ela ainda não tem cura.

No Brasil, o Sistema Único de Saúde/SUS distribui os medicamentos retrovirais utilizados pelos portadores de HIV, gratuitamente, e a sobrevida dos pacientes é com muita qualidade de vida. A enfermeira Shaienne salienta a necessidade de prevenção e cuidado, e isso, ocorre com a mudança de pensamento, despertado através da conscientização.

A enfermeira salienta a necessidade de mais discussão nas escolas, no meio familiar e no cotidiano das pessoas, só assim, é que a realidade pode vir a mudar, percebe ela.

Antes do intervalo para o coffe-break, o educador físico Swammy Freitas da empresa Vida Laboral demonstrou técnicas de alongamento e relaxamento para os participantes da palestra.

Os dados sobre a AIDS em Santa Maria, são bastante perturbadores, a cidade está no ranking das com maior índice de pessoas infectadas, está entre as 20. Por isso, a conscientização do uso de preservativos, e de todas as sugestões da enfermeira. 

A AIDS não é a única doença grave, com necessidade de medidas prevencionistas através do uso de preservativos. Outras doenças sexualmente transmissíveis também podem levar a morte, estas são muito frequentes e que requerem também a devida atenção, são elas:

AIDS, HPV, Sifilis, Gonorréia, Hepatite, Herpes, Tricomoníase, Candidíase, Linfogranuloma Venéreo, Cancro Mole, Gardenella Vaginalles.

Todas elas com a necessidade de conscientização e uso de preservativos, salienta a enfermeira que aposta no diálogo e na sinceridade entre pais e adolescentes, nas diversas esferas família, escola, iniciativa pública e privada, para desmistificar as dúvidas sobre sexo, doenças e prevenção, o que ela julga ser a maior barreira, ainda a ser vencida pela sociedade para que haja um melhor direcionamento nas atitudes diante das dúvidas e das incertezas da vida, já que os adolescentes estão tendo relacionamentos sexuais cada vez mais cedo.

Kelly Martini – MTB137.25
Assessora de Imprensa da FATEC




Ver todas Notícias.

Desenvolvido por Fernando Denardin