FATEC - Treinamento CIPA gestão 2017/2018 – 3º dia

Treinamento CIPA gestão 2017/2018 – 3º dia

Postado em 28/01/2017.

O treinamento do terceiro dia da CIPA – FATEC gestão 2017/2018 teve como palestrante o Técnico de Segurança do Trabalho Bruno Costa Machado da UNIMED que palestrou sobre os seguintes temas: Prevenção e Combate de Incêndio e Suporte Básico de Vida/SBV. O que é fogo? Uma reação química denominada combustão que produz calor ou calor e luz. 

Causas mais comuns do princípio de incêndio:

-Sobrecarga elétrica,
-Vazamento de gás,
-Improvisação das instalações de elétricas (gatos),
-Fósforos e pontas de cigarros,
-Falta de conservação nos motores e elétricos,
-Estopas e panos sujos de óleo e graxas depositado em locais inadequados,

Princípios básicos do fogo: Prevenção – para evitar o fogo, é necessário conhecer:

-As características do fogo,
-As propriedades de risco dos materiais,
-As causas de incêndio,

O estudo dos combustíveis: Combate – quando ocorre um princípio de incêndio, para a eficiência do combate deve-se:

-Conhecer os agentes extintores,
-Saber utilizar os equipamentos de combate ao incêndio
-Saber avaliar as características do incêndio o que determinará a melhor atitude a ser tomada,

TRIÂNGULO DO FOGO  

Classes do fogo:

Classe A – fogo em materiais sólidos (tecidos, madeira, papel) de fácil combustão,

Classe B – fogo em líquidos combustíveis e inflamáveis (gasolina, óleo, graxas, vernizes, tintas),

Classe C – fogo em equipamentos elétricos energizados, como motores, transformadores, etc,

Classe D – fogo em elementos pirofóricos como: magnésio, titânio, zircônio, etc,

Agentes extintores: Água, Espuma, Pó químico seco, Gás carbônico, Pó químico especial ABC, Pó químico especial classe E,K,Cloreto de Sódio D, 

Método de extinção do fogo; Resfriamento, Abafamento, Retirada do combustível, Equipamento de combate ao fogo, Hidrantes e mangueiras, Sprinklers (chuveiros automáticos)

Tipos de extintores de incêndio: Espuma, Pó químico, Gás carbônico, Água,

O que devemos cuidar nos extintores: lacre, instruções de uso, indicador de pressão da carga, inspeção por empresa que possua o certificado de capacitação técnica, a cada 5 anos, deve passar por uma manutenção geral,

Suporte Básico de Vida – SBV

Para iniciar o salvamento, é preciso certificar-se que não há perigo de morte, estar seguro, avaliar a cena onde ocorreu o fato, e a partir daí, iniciar as primeiras ações.

Intoxicação, Incêndio, Choque elétrico, Desabamento, Queda, Colisão de veículos, Atropelamento, Avaliação da vítima (se está consciente ou não)

 

 

Vítimas inconscientes utilizar técnica CAB

C - Circulação – compressões torácicas com frequência mínima de 100 vezes por minuto, se for executar ventilações, são 30 pressões com 2 ventilações. A compressão torácica deve comprimir no mínimo de 5 cm do tórax. Em crianças de 0 a 1 ano utiliza-se dois dedos, acima desta idade é importante observar o tamanho da criança. Sendo executadas 15 compressões por 2 ventilações.

A - Abertura e desobstrução das vias aéreas – hiperextensão do pescoço, Manobra de Chin Lift.

B - Respiração – ventilação artificial, boca a boca, a escolha é da pessoa que realiza o salvamento. Continue as compressões até a chegada e instalação do equipamento na vítima.

Para a FATEC que segue as exigências do Ministério do Trabalho e Emprego realizar as ações da CIPA está é mais uma forma de trazer benefícios aos seus colaboradores de uma maneira que constitua seu bem-estar e garanta um desenvolvimento de seu potencial com melhor rendimento.

 

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC




Ver todas Notícias.

Desenvolvido por Fernando Denardin